MITOS/MENTIRAS

Como Superar Os 4 Mitos/Mentiras Sobre o Concurso Público

Muitos candidatos menos avisados se deixam desanimar na sua jornada de preparação para a aprovação em concursos públicos por acreditar em informações que nem sempre podem ser consideradas verdadeiras. Neste artigo vou destacar 4 mitos ou mentiras amplamente divulgados e justificar o porquê de serem falsos. Veja logo abaixo, como superar os 4 mitos/mentiras sobre o concurso público.

Só passa quem estuda 12 horas por dia!

Esse é o maior mito que envolve o concurso público. Para esse mito, eu afirmo categoricamente que é inteiramente falso porque eu mesma nunca tive 12 horas por dia para estudar e isso não me impediu de passar para a carreira jurídica que eu queria! Na época em que estudei para o cargo de Procurador da Fazenda Nacional, eu era servidora nível médio da Justiça Federal, trabalhava na assessoria de gabinete de um Juiz Federal do TRF da 5a Região. Como assessora – Supervisora de Pesquisa de Jurisprudência, meu horário de trabalho ia das 9 às 19hs, incluído o horário de almoço. Fiz a faculdade de Direito em uma universidade pública, no horário noturno. Então mantive meu horário de estudo das 20 às 23hs, de segunda a sexta. No sábado estudava até às 18hs e muitas vezes também estudava no domingo  se houvesse um edital importante publicado. Com essa rotina consegui ser aprovada para o cargo de Procurador da Fazenda Nacional, Advogado da União e cheguei à prova oral do cargo de Juiz do TJRN. Consegui esses resultados porque aprendi a otimizar meu horário de estudo, de forma a efetivamente aprender e construir minha formação para os cargos e provas. Essa é a realidade dos meus melhores alunos que aprenderam a aproveitar seu tempo de estudo. Os alunos que têm o dia todo para estudar são os que tem mais dificuldade em manter o foco, isso é o que eu vivencio hoje ao trabalhar diretamente com candidatos a cargos públicos ou provas de alto nível. Então não se deixe desanimar por ter pouco tempo para estudar. Aprenda a otimizar seu tempo de estudo!

O concurso público é carta marcada!

Infelizmente, os jornais mostram muitas fraudes em provas e concursos públicos, mas, na verdade, isso não impede a aprovação do candidato bem preparado. Da mesma forma, eu nunca tive padrinho ou qualquer facilidade ilegal nas provas, sou de uma família trabalhadora sem qualquer poder econômico de influência e isso não impediu minha aprovação. Podem acontecer fraudes nos concursos públicos, mas isso não impede o candidato bem preparado de obter sua preparação, então não se deixe desanimar por esse mito.

O caminho da aprovação é estudar, estudar, estudar…

Até alguns “especialistas em concursos” e professores dizem isso – o caminho é estudar, estudar, estudar… Pense comigo, quantas pessoas você conhece que estudam muito há muitos anos e ainda não conseguiram um resultado? Talvez você mesmo esteja experimentando essa triste realidade. Isso demonstra, nitidamente, que o caminho da aprovação não é somente estudar. É claro que é importante estudar, mas a aprovação em provas de alto nível e concursos públicos envolve  outros aspectos: organização e planejamento, como estudar para aprender mais, estratégias de prova(objetiva, discursiva e oral) e fortalecimento emocional. Veja, estudar é apenas uma parte do processo. Quando um candidato ultrapassa dois anos de estudo sem um resultado interessante ou sem perceber evolução nas provas, certamente está pecando em um ou mais desses aspectos que falei. Aqui, o caminho é aprender a dinâmica da preparação para não deixar furo e aí a aprovação é apenas uma questão de tempo e amadurecimento!

Estude só fazendo questões anteriores!

Nos últimos anos, com a facilidade da internet, alguns professores e candidatos chegam a falar em estudar fazendo questões de provas anteriores. É verdade que é importante resolver as questões anteriores para aprimorar a estratégia de prova, se habituar com a linguagem da banca, ver os temas mais cobrados, mas isso não pode ser a única fonte de estudo. Justifico. As questões anteriores mostram a abordagem utilizada pela banca na época daquela prova, nas próximas provas a abordagem virá diferente, inclusive com assuntos diferentes nas matérias, ou seja, as próximas provas serão originais. Uma ou outra questão vai se aproximar de uma questão anterior mas isso não é suficiente para fazer você passar. E, ainda, quanto mais elevado o nível do cargo, mais diferente virá a próxima prova. Por exemplo, em uma prova de Analista Judiciário do TRT traz vários itens sobre a Justiça do Trabalho, outra prova para outro TRT não traz nada neste aspecto. Uma prova para Policial Civil ou  Militar traz muitos itens sobre direitos fundamentais, outra não e assim vai… Então fazer questões anteriores deve ser apenas uma parte da preparação!

Essas e outras estratégias de aprimoramento são inteiramente aplicáveis ao contexto de provas e concursos. Passar em provas de alto desempenho e em um concurso público não é fácil mas também não é impossível. Como solução, o portal Decidi Passar oferece uma série de treinamentos para aumentar a chance de aprovação, inclusive, com técnicas de aprendizagem (atenção, concentração, memorização) e estratégias de prova objetiva, discursiva e oral. Com essas técnicas vários candidatos foram aprovados em diversos cargos – Juiz, Defensor, Procurador, Técnico Judiciário, Assistente Administrativo, além da OAB e outras provas. Veja mais informações no portal www.decidipassar.com.br. Quem aprende a estudar escolhe o cargo! Assista logo abaixo o vídeo sobre os Mitos/Mentiras do Concurso Público retirado do curso MÉTODO DECIDI PASSAR.

Deixe-me saber o que você pensa sobre esse tema, deixe seu comentário abaixo!

NEYDJA MORAIS, Professora, Preparadora de Candidato, Mestre em Direito, Procuradora da Fazenda Nacional de Categoria Especial no DF, ex-assessora de um Juiz Federal, Co-Fundadora do Portal Decidi Passar, com mais de 25 anos de experiência jurídica e em concursos.